Estrada do Mato Comprido

As flores das laranjeiras
sustentavam as manhãs

O campo crescia verde
no alarido das cigarras

Vacas pariam, no estábulo,
a eternidade das famílias

De dentro do morro vinha
um silêncio de reserva

– como o das casas em que há,
dormindo, um recém-nascido.

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s