Autorretrato

Meu jogo é na defensiva.
Ao contrário de Caetano,
que dribla e brilha, eu disfarço
– espalhafatoso tímido.

Meu andar na corda bamba
é ser um homem comum.
Expor-se ao bandido é luxo
de herói de bangue-bangue.

Que pode a literatura
contra a vida a se perder?
Meus versos mal deixam ver
quanto em mim fica no escuro.

No entanto, me rói por dentro
(imperdoável desatino)
a esperança de algum dia
marcar um gol de goleiro.

 

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s