Anoitecer

Após um dia de trabalho
desço o morro ao anoitecer

Diviso as roças de sempre,
iluminadas pelo último sol,
as casas de sempre, as mesmas
florzinhas sob as janelas,
e sinto uma vontade imensa
de carregar tudo isso
comigo – dentro de mim
Entretanto, os cascalhos da estrada,
ringindo a cada pisada,
riem das minhas sandices

Sigo em frente chutando pedrinhas
na distração dos sozinhos

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s