Caras-metades

A mulher do coronel
tem cara de quartel

A mulher do carcereiro
tem cara de chaveiro

A mulher do agiota
tem cara de cofre

A mulher do visionário
tem cara de calvário

A mulher do bispo
tem cara de noviço

A mulher do psiquiatra
tem cara de psicopata

A mulher do mordomo
tem cara de dono

A mulher do coveiro
tem cara de enterro

 A mulher do médico
tem cara de remédio

A mulher do motorista
tem cara de autopista

A mulher do alfaiate
tem cara de fraque

A mulher do açougueiro
tem cara de cordeiro

A mulher do carrasco
tem cara de cadafalso

A mulher do farsante
tem cara de meliante

A mulher do policial
tem cara de oficial

A mulher do professor
tem cara de retroprojetor

A mulher do escrivão
tem cara de mata-borrão

A mulher do pintor de retratos
tem cara de paisagem

A mulher do deputado
tem cara de eleitor enganado

A mulher do ferreiro
tem cara de espeto

A mulher do palhaço
tem cara de palha de aço

A mulher do capeta
tem cara de corneta

A mulher que é minha
tem coroa de rainha.

              Paulo Becker

 

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s