Arquivos Mensais: Abril 2013

Dublê de alma

Dublê de alma penetro o inferno de quem, a salvo, meu verso lê. Percorro o vale das sombras e da morte, e escapas de novo inteiro. Porém, cuidado: vira esta página. Ou o tiro sai pela culatra.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Aprendendo a fazer um soneto

Gregório de Matos Guerra (1636 – 1696) nos dá uma aula sobre como compor um soneto. Parece coisa de poeta modernista, mas é lá do século XVII. No caso em questão, um sujeito ilustre havia solicitado que o poeta fizesse um soneto em seu gabo, … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Longada

Seguimos andando sobre a terra e sob o sol eu e minha sombra

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Barbeação

Manhã cedo, a navalha no balé habitual entre cara e carótida. De espectador, no espelho, o rival poupa o aplauso para um final apoteótico.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Caras-metades

A mulher do coronel tem cara de quartel A mulher do carcereiro tem cara de chaveiro A mulher do agiota tem cara de cofre A mulher do visionário tem cara de calvário A mulher do bispo tem cara de noviço … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Mãos

Ver com as mãos é arte das crianças e dos amantes.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Leituras

  CANÇÃO DA 15ª JORNADA NACIONAL DE LITERATURA  LEITURAS (Paulo Becker, Humberto Gessinger) Leio com os olhos Um haicai do Leminski Que recitei outrora Só pra te ver sorrir Leio com a língua O sabor do alfajor O mel da … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário